História

A década de 80, período de tempo entre 1980 e 1989, foi uma temporada marcante para historia do século XX, segundo o ponto de vista dos acontecimentos políticos e sociais. Embora seja conhecida como “idade da informação”, momentos ruins também marcaram a época, chamada de “década perdida” pela América Latina, onde ocorreu uma estagnação econômica provocada pela forte retração de produção industrial e um menor crescimento da economia. Entre os momentos bons desse período, o Distrito de Icoaraci pode citar o ano de 1985. Neste ano, nasce a paróquia Nossa Senhora de Fátima. A simples comunidade se transforma em paróquia em uma celebração realizada pelo bispo da época, D. Alberto Gaudêncio Ramos.

Assim como no universo musical, uma infinidade de bandas surgiram na década, no coração dos Icoaracienses também brotava uma nova canção. Principalmente no coração dos fiéis que faziam parte da singela comunidade que até antes de ser transformada em paróquia, pertencia à paróquia de S. João Batista. Os membros da comunidade de N. S. de Fátima conseguiram fazer com que no dia 19 de março de 1985 a Paróquia Nossa Senhora de Fátima fosse a nova parceira de evangelização da paróquia de S. João Batista em Icoaraci.

A COMUNIDADE

Várias pessoas fizeram parte dessa história. Entre elas, Orlando Moura, Marlene Paiva, Ivaldo, Conceição, Maria José, Célia Macedo, Odete Gomes Moreira, Maria Gomes Moreira, João 23, José Maria Mendes, Alírio Mendes, Haroldo França, Onésimo Ramos, Professora Estael, José Maria, Pe Luiz Rabelo, Vírgilio, além das Irmãs do Sagrado Coração – Iaçy Miranda, Nançy Roberta, Guadalupe, Francisca Tereza, Maria Lucas, Margarida Maria, Rosemary, Cipriana, Cris, Francilena, Ariana, Iodete, e diversos outros protagonistas que a história da Paróquia teve. Segundo os membros da comunidade, o grupo dos Vincentinos, as Irmãs Franciscanas do Sagrado Coração de Jesus e o Pe. Ventura deram uma grande contribuição aos trabalhos desenvolvidos no grupo comunitário.

O terreno foi doado pelo Monssenhor José Maria Azevedo, da paróquia de S. J. Batista. O local onde hoje se situa a paróquia pertencia às irmãs cordimarianas do Colégio N. S. de Lourdes.

Frei Mário Palonni foi o primeiro pároco da igreja de Fátima. Segundo Orlando Moura, era grande a necessidade de criação de uma paróquia naquela época, pois a igreja S. J. Batista tinha de alcançar até o bairro do Tenoné. Ele guarda consigo o sentimento de satisfação por ter participado de todo o processo de criação da paróquia. “Eu sempre atuei aqui, até mesmo quando não era paróquia. Nessa época eu participava lá na Matriz”, comentou.

Moura também lembra da celebração de instituição da igreja, feita pelo bispo da época. Segundo ele, foi uma missa muito bonita realizada na própria igreja. Ele também relata que a primeira grande reforma em alvenaria feita na igreja, ocorreu na administração do padre Veroni Cargnelutti, em 1991. Após essa reforma, houve outra feita pelo padre George Genner, na qual se caracterizou o prédio atual. “A comunidade Nossa Senhora de Fátima se reunia durante a semana, e os sábados e domingos eram dedicados às obras de construção da paróquia”, lembra.

Alirio Mendes lembra da única coluna de alvenaria intacta até hoje, pertencente às primeiras construções do prédio. Segundo ele, a parede da cozinha do salão, em baixo da escada da casa paroquial, faz referência ao suor dos primeiros trabalhadores voluntários nas obras do primeiro prédio. Alírio também se sente honrado por ter participado dessa história e faz referência a alguns nomes, como Abel, Antônio Chagas, João Silva, Irmã Iacy, Odete Moreira, Maria Moreira, João Silva, Antônio Chagas, Messias Gomes Silva, padre Veroni, Maria Bananaira, Vicente Alves, Pretoe Seu Carlos. “Essas pessoas meteram a mão na massa”, afirmou.

A PARÓQUIA

Segundo o Pe. George, a paróquia N. S. de Fátima se constituiu como uma organização eclesial com personalidade jurídica e pastoral sem fins lucrativos. “É uma porção territorial da Arquidiocese de Belém. Ela tem a missão de dinamizar e incentivar a fé da igreja católica romana no distrito de Icoaraci. Atualmente, dois padres orientam e coordenam as atividades: o pároco e o vigário paroquial. O Pároco é o responsável direto pela administração paroquial, e o vigário, seu auxiliar”, explica.

Além da reforma e conclusão da nova igreja Matriz, no serviço pastoral do Pe. George, o atual pároco também foi responsável pela viabilização junto ao bispo de Belém no ano de 2004, D. Vicente Zico, para que a igreja fosse consagrada. Sendo assim, no dia 01 de maio de 2004, o prédio da paróquia foi consagrado juntamente com o altar.

JUBILEU

Este ano a paróquia vive o seu jubileu. Vinte e cinco anos se passaram e no próximo mês, a festividade vai fazer referência a essa temática. Os encontros das peregrinações e as noites da festa vão fazer uma retrospectiva das temáticas que já foram abordadas durante os anos de existência da paróquia. Além disso, a equipe organizadora da festa está preparando uma grande programação para este ano.

No período de 01 a 13 de maio os paroquianos vão viver intensamente os 25 anos completados no dia 19 de março de 2010, refletindo sobre o tema – “O senhor Fez em Mim Maravilhas”. Segundo o Pe. George, esta temática é uma forma do povo glorificar a Deus pelas maravilhas vividas durante os 25 anos, imitando as palavras de Maria no Magnificat.

‘’ Queremos pronunciar como comunidade, as mesmas palavras de Maria – ‘’ O senhor fez em mim maravilhas’’, fazendo referência aos fatos desses anos de caminhada’’, comentou. No dia 01 maio, a missa de abertura será celebrada por D. Alberto Taveira, o novo bispo.

Desde que foi desmembrada, a paróquia contou com o dinamismo pastoral de cinco párocos e um administrador paroquial, sendo eles:

  • Mário Paloni, OFMconv.- 1985 a 1988.
  • Administrador paroquial Pe. Raimundo Possidônio Carrera da Mata (Cid) – 1988 a 1989, que contou com a ajuda dos padres Antonio Carlos, Luiz Rabelo e João Faustino.

Pe. João Faustino de Souza – 1989 a 1991

Pe. Veroni José Cargnelutti, CSSR (in memorian) – 1991 a 1994, que contou com a ajuda dos vigários Pe. Lírio Celestino Pesini  , CSSR e Pe. Paulo Humberto Cruz, CSSR.

Pe. George Jenner E. França – 1994 a 2004, que contou com a ajuda dos vigários Pe. Joel Lopes de Oliveira, Pe. Sebastião Fialho de Freitas e Pe. Raimundo Cosme Alves.

Pe. Alberto Maia de Lima – 2005.

Pe. George Jenner E. França retorna – 2006 até os dias de hoje. Que contou com a ajuda dos vigários Pe. Adalberto  do Espiríto Santo Brandão, Pe.Tadeu Flávio Santos dos Santos e atualmente o auxiliam no zelo pastoral Pe.Antonio de Pádua Rodrigues  da Silva e Pe. Carmito da Silva Paraíso, religiosos em processos de encardinação na arquidiocese.

A paróquia está organizada em suas atividades da seguinte maneira:

–  19 comunidades, algumas com capelas onde se celebram os sacramentos, realizam- se a catequese de crianças, adolescentes, jovens e adultos. São elas: N.S. de Fátima(matriz), Divino espírito Santp, São José, Santíssima Trindade, N.S de Nazaré, São Sebastião, Menino Jesus, São Francisco de Assis, Santa Clara, São Sebastião e São Paulo, Sagrado Coração Jesus, São Brás, N.S  das Dores, N.S do Perpértuo Socorro, Santa Rita de Cássia, Cristo Redentor, N.S. do Carmo e Santa Luzia.

Os movimentos e serviços eclesiais: ECC, Apostolado da Oração, Vicentinos, Renovados com Cristo (Renovação Carismática), Legião de Maria, Divina Misericórdia e Ordem Fransciscana Secular, que na igreja difundem uma forma de se viver a espiritualidade cristã.

– As pastorais sociais: Saúde, Criança, Carcerária, Terapia Comunitária, Musicalização (Parceria com a Fundação Carlos Gomes), que têm a missão de realizar a inclusão social.

– As pastorais eclesiais: Liturgia, Catequese, Família, Dízimo, Comunicação que realizam trabalhos mais internos da vida paroquial, e diz respeito à celebração e comunicação da fé e à manutenção dos bens móveis e imóveis da igreja, bem como à tarefa evangelizadora.

– Os grupos eclesiais: Servidores do Altar (coroinhas), Ministros Extraordinários da Comunhão, Guarda de Nossa Senhora, Adofat (Adolescentes de Fátima) e Emanuel-Acfat, que atuam em atividades específicas da vida paroquial.

A Paróquia conta também com o trabalho incansável e brilhante das Irmãs Franciscanas do Sagrado Coração, da Associação Católica O.V.V. – Oficina de Valorização da Vida, liderado pelo casal Márcio de Ivete, da Comunidade Católica Renovados com Cristo (Novas Comunidades) e da Cáritasparoquial.